O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e os vestibulares estão a cada dia mais perto. Por isso, não há tempo a perder! A hora de organizar os seus estudos para essa prova é agora mesmo. Para isso, nada melhor que investir na elaboração de um bom cronograma de estudos. O cronograma de estudos para o Enem deve respeitar e incluir não só as matérias que mais caem nessa prova, mas também as suas particularidades pessoais e a rotina que você leva. Tudo isso deve ser considerado na hora de organizar os estudos.

Não sabe nem por onde começar? Não se preocupe, estamos aqui para ajudar. Ao longo do texto, você vai conferir uma série de dicas que serão bem úteis para mostrar o que realmente não pode ficar de fora na hora da criação de um bom cronograma.

Boa leitura!

Qual é a finalidade dos cronogramas?

Agora, veremos quais são os objetivos do cronograma de estudos para o Enem. Vamos lá?

Ajudar o aluno a deixar poucas matérias para trás

Muitas vezes, sem a organização necessária, é possível observar alunos que deixam muita matéria acumulada. Com o cronograma, esse problema é reduzido. Entretanto, não se preocupe: é comum que algumas coisas se acumulem. Não se cobre tanto!

Auxiliar na preparação técnica para as provas

A teoria é essencial para uma prova realmente bem-feita. Com o cronograma, o estudante aprende a estudar, tem mais tempo para ver os conteúdos e adquire muito mais conhecimento a partir dos estudos.

Otimizar o uso do tempo, evitando a procrastinação

Não ter uma organização bem definida é uma armadilha perfeita para cairmos na procrastinação. O cronograma ajuda a evitar esse problema, que é, sem dúvidas, um dos principais vilões da aprovação.

Reduzir o estresse e a ansiedade

Ver a matéria acumulando e o tempo passando é um prato cheio para que a ansiedade se instale em nossa mente. Então, o cronograma também ajuda a manter o estudante mais tranquilo e focado.

Organizar revisões

As revisões são essenciais para o aprendizado, já que é comum que algumas informações sejam esquecidas com o passar do tempo. Mais uma vez, o cronograma é um grande aliado nesse sentido.

Ajudar na organização prática para o Enem

Por fim, o cronograma é essencial também para que o estudante possa aprender a fazer a prova do Enem. Ao fazer questões e simulados, fica mais fácil compreender o estilo da prova e ter mais segurança ao respondê-la no grande dia. Além disso, o aluno aprende a gerenciar o tempo e evita atrasos no momento do exame.

Não estudar muito, estudar bem.

O que importa é a qualidade do estudo e não quantidade. Para isso, destaque aquilo que é mais relevante dentro do seu objetivo e dessa forma, monte um planejamento com o que precisa revisar. É preciso método e estratégia para alcançar um resultado de excelência, com a execução do planejamento, a checagem dos resultados e a atuação nos erros e necessidades.

Como fazer um bom cronograma de estudos para o Enem?

Chegou a hora das dicas! Continue a leitura e veja algumas informações preciosas para esse momento.

Veja quantas horas você vai estudar por dia

O primeiro passo para a boa preparação de um cronograma é ver quantas horas de estudo você fará por dia. Caso nunca tenha estudado antes para um vestibular, vá aos poucos. Inicie com um período de adaptação e, pouco a pouco, aumente a carga. Começar com muita sede ao pote pode fazer com que você canse e se frustre no meio do caminho.

Faça um calendário de estudos

O calendário de estudos se refere à organização do seu ano. É isso mesmo! Pegue o calendário do ano, marque o dia do Enem naquela folhinha e separe os seus momentos de estudo, férias etc. O calendário ajuda bastante na visualização do tempo restante para os estudos e, com ele, você organiza melhor a sua vida como um todo, anotando datas importantes e se tornando mais responsável.

Anote todas as matérias que caem no Enem

No edital da prova, é possível encontrar todos os conteúdos (separados por caderno) que caem na prova do Enem. Então, que tal anotar cada um deles em uma folha à parte e, a partir daí, começar a fazer a separação das matérias?

Dica: na Plataforma AZ de Aprendizagem, por exemplo, os estudantes podem utilizar o MAPA (metas acadêmicas personalizadas para aprovação), em que configura a sua pretensão de carreira e universidade, e a ferramenta indica qual é a trilha de estudos e o conjunto de atividades que o estudante precisa seguir para alcançar seu objetivo.

Separe as matérias nos dias da semana

Com todas as disciplinas em mãos, é hora de fazer a separação. Você pode dividir os dias por matéria ou conteúdo. Por exemplo: “às segundas-feiras, estudarei matemática (teoria dos Conjuntos) e história (início das Navegações)”. Outra dica é apenas separar as matérias (matemática e história) e fazer uma tabela para os conteúdos (conjuntos e navegações) no computador ou à mão, riscando cada um deles conforme for estudado.

Intercale suas matérias preferidas com as mais difíceis

Na hora de separar as suas matérias pelos dias da semana, use o bom senso e pense em como você gostaria de estudá-las ao longo do ano. Não é interessante, por exemplo, separar um único dia para ver tudo o que você gosta e outro para estudar apenas matérias que não são muito a sua praia. Intercale os conteúdos, sempre priorizando as disciplinas nas quais você tem mais dificuldade.

Não deixe de incluir datas para simulados e para a redação

Está lembrado do seu calendário de estudos? Outro uso fundamental para essa ferramenta é anotar a frequência em que você fará simulados (que podem ser provas antigas do Enem) e redações (um ponto fundamental para a sua preparação). O ideal é fazer uma redação por semana e, pelo menos, um simulado por mês. Contudo, não há problema intercalá-los aos fins de semana e fazê-los, por exemplo, a cada 15 dias.

Organize a sua rotina de acordo com o que você achar que funciona para a sua preparação. Agora, uma última dica: não deixe de fazer atualizações frequentes no seu cronograma. À medida que você se conhecer mais e se adaptar aos seus estudos, faça também alterações no calendário e por aí vai. Esse é um documento dinâmico.

Na preparação para o Enem, o cronograma é suficiente?

A resposta é: não! Ainda que o cronograma seja crucial para o seu bom desempenho no vestibular, é importante também estar atento a outros detalhes que complementam essa preparação.

Alguns pontos de atenção são:

  • cuide da sua saúde mental;
  • dê valor ao seu tempo de lazer;
  • saia com os amigos ou faça coisas de que você gosta;
  • priorize o seu tempo de sono;
  • pratique atividades físicas;
  • se alimente adequadamente;
  • descanse sempre que possível.

A preparação para o Enem envolve muitas coisas além de apenas estudar. É preciso que você esteja confiante e bem consigo mesmo. Então, não descuide da sua saúde e dê um tempo para que o seu cérebro se recupere e retenha todas as informações estudadas ao longo da semana.

E aí, gostou de saber essas dicas para mandar bem na elaboração de um bom cronograma de estudos para o Enem? Não deixe essas dicas de fora nesse momento tão importante e fique ainda mais perto da sua tão sonhada aprovação no vestibular!

Para não perder nenhuma novidade ou dica, aproveite e curta a nossa página no Instagram. Por lá, poderemos interagir bastante!